VÔLEI


   TÁTICAS BÁSICAS DO VOLEIBOL




SISTEMAS TÁTICOS

   Para o melhor entendimento técnico e tático das definições sobre os sistemas de jogo adotados no voleibol, é necessário, em primeiro lugar, ter sempre presente as posições que os atletas ocupam na quadra, de acordo com a definição da regra.



POSIÇÕES:

    No momento em que a bola é golpeada pelo sacador, cada equipe deve estar posicionada dentro de sua própria quadra na ordem de rotação (exceto o sacador).

        A posição dos jogadores é numerada como na figura abaixo:

Posicionamento em quadra

  • A posição nº 1 chama-se defesa direita, e é a posição do saque.
  • A posição nº 2 chama-se saída de rede.
  • A posição nº 3 chama-se meio de rede.
  • A posição nº 4 chama-se entrada de rede.
  • A posição nº 5 chama-se defesa esquerda.
  • A posição nº 6 chama-se defesa central.
    As posições 4, 3 e 2 são de ataque, portanto, somente os jogadores que as ocupam podem atacar e bloquear dentro da zona de ataque.

    As posições 1, 6 e 5 são de defesa, os jogadores que as ocupam não podem bloquear, e só podem atacar se estiverem posicionados atrás da linha de ataque, na zona de defesa.

    Quando a equipe que não sacou vence o rali, ela realiza um rodízio no posicionamento de seus jogadores e  terá o direito de sacar. O rodizio é realizado no sentido horário.


Sentido do rodízio



    Esse rodízio obrigatório faz que, no desenvolvimento da partida, cada jogador tenha que ocupar cada uma das seis posições da quadra, fato que implica, pelo menos em tese, que os jogadores dominem todos os fundamentos técnicos do jogo.

    O posicionamento inicial (PI) será anotado em uma súmula apropriada, para que se tenha controle dos rodízios e para que as equipes de arbitragem cumpram a regra do posicionamento. Ela determina que, até o instante da execução de cada saque, todos os jogadores das duas equipes respeitem seus posicionamentos de rodízio e estejam ocupando sempre as suas posições. Após o golpe dado pelo sacador, os jogadores poderão deixar os seus posicionamentos obrigatórios de rodízio.



LINHAS DE CORRESPONDÊNCIA:


     É uma linha imaginária, que orienta o posicionamento dos jogadores antes da bola ser golpeada pelo sacador. Esta linha deve seguir a orientação de ordem de posicionamento da seguinte forma:
   


  • O jogador da posição 1 deverá estar atrás do jogador da posição 2  a direita do jogador da posição 6;
  • O jogador da posição 3 deverá se posicionar entre os das posições 4 e 2 e à frente do jogador da posição 6;
  • O jogador da posição 4 se posicionará a esquerda do jogador da posição 3 e à frente do jogador da posição 5;
  • O jogador da posição 5 deverá estar atrás do jogador da posição 4  e à esquerda do jogador da posição 6;
  • O jogador da posição 6 estará  entre os das posições 5 e 1 e atrás do jogador da posição 3.
Posicionamento dos jogadores no momento do saque


    Lembrem-se que somente os jogadores da linha de ataque (posições 2, 3 e 4) podem participar normalmente das jogadas de rede (ataque e bloqueio). O jogador de defesa (posições 5, 6 e 1), caso apoie os pés na zona de ataque, não poderá efetuar ataques com a bola estando a uma altura superior à borda da rede. Para tanto, ele deverá saltar de trás - antes da linha, ainda na zona de defesa - da linha de ataque, sem pisar nesta. Ele também não poderá em qualquer circunstância realizar bloqueios.


ZONA DE ATAQUE E DEFESA


SISTEMAS OFENSIVO:

        Os sistemas de jogo utilizados nas táticas do voleibol, também são chamados de sistemas ofensivos, pois levam em consideração a forma com a qual distribuem-se e divide-se o número de atacantes e levantadores, entre os seis jogadores e quadra.

      No voleibol, de acordo com o estudo tático, os jogadores são divididos em cortadores ou atacantes e levantadores.

      Durante a partida, após a equipe se defender de um saque ou de uma ataque adversário, o segundo jogador a tocar na bola geralmente executará o toque de levantamento, que é uma preparação para o ataque.  Os jogadores que, dentro de uma equipe, melhor executam o toque de levantamento são chamados de levantadores. Para  essa função, é necessário que o jogador tenha um bom toque de bola, seja calmo e tenha muita iniciativa.

     O jogador que tem a função de cortar e chamado de cortador ou atacante. Para essa função, é necessário que o jogador tenha boa impulsão, seja observador e saiba enviar a bola de maneira que o adversário não possa se defender.
    
    Os sistema táticos mais utilizados atualmente são o "6x6", o "3x3", o "4x2" simples, "4x2" com infiltração e o "5x1".

    O primeiro número indica o número de "cortadores" ou "atacantes" e o segundo número o do(s) levantador(es).

    Basicamente a escolha por um ou por outro sistema decorrerá do material humano à disposição do técnico. Cabe ressaltar que uma série de fatores e de pré-requisitos técnicos individuais dos atletas (fundamentos) e de aspectos táticos é que vai ser utilizado pelo técnico para a escolha do sistema para a equipe.


   Atualmente tem maior utilização nas equipes de alto nível o sistema "5x1", no qual há uma verdadeira "especialização" dos atletas, ainda mais com a introdução do jogador líbero, especializado em defesa, pois atua somente nas posições 5,6 e 1. A nível de seleções nacionais a esmagadora maioria utiliza este sistema, à exceção da seleção feminina de Cuba, que utiliza o sistema "4x2". Cabe ressaltar que a seleção Cubana é tri-campeã Olímpica, o que prova que o sistema de jogo não determina, exclusivamente, melhores ou piores resultados, mas sim a melhor combinação das qualidades individuais dos atletas e sistema de jogo para uma equipe.




SISTEMA "6x6": 

       No sistema de jogo 6x6, todos os jogadores ocupam a função de levantadores e atacantes, não havendo a especialização por funções e posições. A zona de levantamento é a posição 3, dessa forma, no rodízio de saque, quando um jogador estiver nesta posição, realizará a função de levantador, tendo nas outras posições da zona ofensiva a função de cortador.
          
           Este é o sistema mais utilizado pelos iniciantes, pela sua facilidade de compreensão e assimilação, pois não ocorrem as trocas de posições e infiltrações que fazem parte da especialização, podendo então, vivenciar todos os fundamentos de forma completa e em todas as posições das zonas ofensivas e defensivas.


Sistema 6x6



SISTEMA "3x3"

    Neste sistema são três cortadores e três levantadores. Na posição inicial deste sistema, a distribuição dos jogadores é realizada intercalando-se um levantador e um cortador . Na atualidade, esse sistema não é mais utilizado devido às dificuldades e deficiências na armação tática, principalmente no sistema ofensivo. Com o rodízio de jogo, irá coincidir  a presença de dois levantadores e um cortador na rede, sendo esta a maior deficiência no sistema ofensivo, no qual, por meio de uma troca de posições, um deles poderá realizar a função de atacante.

   Serve para equipes com deficiência na habilidade dos atletas, ou para iniciantes, devido ä facilidade de implementação e desnecessidade de trocas e de infiltração.



Sistema 3x3


SISTEMA "4x2" simples

   Neste sistema, o avanço da especialização das funções dos jogadores dentro da zona ofensiva e defensiva fica mais evidente e funcional. Os locais de atuação dos jogadores são qualificados como "zonas de responsabilidade predeterminadas", em que podemos verificar distintamente as funções de quatro atacantes e dois levantadores. As trocas realizadas visam uma melhor disposição, equilíbrio e fortalecimento dos sistemas, por meio das habilidades técnicas e características individuais dos jogadores.
     A zona de levantamento é na posição 2. Neste sistema, podemos distinguir dois posicionamentos táticos bem específicos.

    1º Posicionamento:


  • A Posição Inicial (PI) - relacionada ao posicionamento dos jogadores no rodízio de saque para a formação do Sistema de Recepção e de Ataque
    2º Posicionamento:
  •  A Posição Final (PF) - relacionada com as trocas de posições, quando os jogadores deslocam-se para a sua Posição de Especialidade para comporem o Sistema Defensivo.

        As funções de acordo com as Zonas de Responsabilidades Predeterminadas estão assim divididas:

  • P = 2 atacantes de ponta  - atuam nas posições 4 e 5;
  • M = 2 atacantes de meio - atuam nas posições 3 e 6;
  • L = 2 levantadores - atuam nas posições 1 e 2.



    A posição inicial dos jogadores deve ser oposta por funções, para que tenhamos sempre, em ambas as zonas, um levantador, um atacante de meio e um de ponta. Então teremos uma levantador na posição 2 e outro na posição 5, um atacante de meio na posição 3 e outro na posição 6 e um atacante de ponta na posição 4 e outro na posição 1.



Sistema 4x2 simples Posição Inicial com levantamento na posição 2
     Para que cada jogador atue na sua área de especialidade será necessário o uso de trocas de posicionamento entre os jogadores logo após o saque adversário. Como a regra não permite a troca antecipada e não se deve prejudicar o sistema de recepção, apenas o levantador realiza a troca de posição, simultaneamente o golpe de saque, indo ocupar a Zona de levantamento, e os demais jogadores devem aguardar a efetivação do ataque para logo após realizarem as trocas de posições, dirigindo-se para a sua posição de especialização, construindo a Posição final dentro do rodízio. Os jogadores permanecem nesta posição durante o rally até a definição do ponto, voltando em seguida às suas posições de rodízio de saque.


4x2 simples - trocas de posicionamento 




Sistema 4x2 simples Posição Final com levantamento na posição 2


     Nas formações de rodízio com saque a favor as trocas são realizadas simultaneamente ao momento do saque, dirigindo-se então os jogadores para atuarem em suas posições de especialidade durante todo o rally, até a definição do ponto.



SISTEMA "4x2" com infiltração:

    Comparando-o  com o sistema 4x2 simples, temos duas mudanças básicas:

  • 1º - A infiltração: A distribuição das bolas nos levantamentos está sob a responsabilidade do levantador, que ocupa a zona defensiva (posições 1, 6 e 5), e "infiltra" entre os atacantes para efetivar sua distribuição, seja na formação do Sistema de Recepção ou do Sistema Defensivo.
  • 2º - A Zona de Levantamento: Em virtude de sempre haver três atacantes na Zona Ofensiva, a Zona de Levantamento é na posição 2 1/2, ou seja, entre os atacantes das posições 2 e 3.
        As funções, de acordo com as zonas de responsabilidade predeterminadas, em relação à especialidade, estão assim divididas:

  • P = 2 atacantes de ponta - atuam nas posições 5 e 4;
  • M = 2 atacantes de meio - atuam nas posições 3 e 6;
  • L/O = 2 levantadores / Opostos - atuam pela posição 2, como atacantes e pela posição 1 como levantadores.
        O levantador/atacante que está na Zona Ofensiva, ocupando-se da função de atacante, é chamado de Oposto ("O") ou Saída, sendo sua posição final a P2.

     Na posição inicial um levantador/oposto estará na zona defensiva na posição 1 e o outro na posição 4, os pontas nas posições 2 e 5 e os meios nas posições 3 e 6. 

4x2 com infiltração - posição inicial
4x2 com infiltração - trocas de posicionamento.
     Na posição final, efetuada após o saque do adversário ou a favor, cada jogador ocupará a sua posição de especialidade, sendo, os pontas nas posições 4 e 5, os meios nas posições 3 e 6 e os levantadores/oposto como atacante na posição 2 e como levantador na posição .

4x2 com infiltração - posição final
     Na formação do Sistema de Recepção para o saque do adversário, como o levantador da Zona Defensiva não participa deste sistema, deverá realizar a infiltração, procurando "esconder-se" do saque adversário ocupando o espaço logo atrás do seu jogador correspondente, quer dizer, quando estiver na posição 1, estará logo atrás do jogador da posição 2; quando estiver na posição 6 estará logo atrás do jogador da posição 3; na posição 5, ocupará o espaço logo atrás do jogador 4.

4x2 com infiltração - infiltração na recepção do saque adversário


     Na função de levantador, depois de infiltrar, realizar o levantamento e aguardar a efetivação do ataque, deverá ir para a sua posição final, a posição 1, infiltrando por esta posição para efetuar os levantamentos, até o término do rally.

         Na situação do saque a favor para compor o sistema defensivo, o levantador deverá primeiramente realizar a troca de posição para a posição 1 e somente "infiltrará" depois da 1ª ação defensiva da sua equipe, e se for ele que realizará a 1ª ação defensiva, o levantador que atua como atacante na zona ofensiva ou o atacante de meio serão os responsáveis pelo levantamento.

           A fim de não comprometer o sistema de recepção, no momento do saque adversário, enquanto o levantador realiza a infiltração, os demais jogadores permanecem em suas posições para definirem seus ataques nos locais preestabelecidos no sistema de ataque, para depois realizarem as trocas de posições, dirigindo-se as posições de especialização, a posição final, permanecendo nesta posição até o final do rally.

           Na formação do sistema defensivo, com saque a favor, todos os jogadores realizam simultaneamente as trocas de posições no momento do saque, dentro das suas respectivas zonas, dirigindo-se então para a sua posição final.

SISTEMA "5x1"

   Cinco atacantes e um levantador. Sistema atualmente utilizado pela esmagadora maioria das equipes de alto nível, sejam seleções nacionais ou clubes. A adoção deste sistema necessita das infiltrações, especialização dos jogadores e conseqüente maior habilidade individual para o sistema ser bem utilizado, pois é o mais difícil.

     Didaticamente, podemos dizer que o sistema 5x1 é a junção do sistema 4x2 simples com o sistema 4x2 com infiltração. Com o levantador estando na zona ofensiva, atuará como no sistema 4x2 simples, realizando as trocas de posições e indo ocupar a zona de levantamento na posição 2, porém, quando nas posições da zona defensiva, procederá como no 4x2 com infiltração, realizando a infiltração e indo ocupar a zona de levantamento na posição 2 1/2.

     A atuação de somente um levantador é o que mais caracteriza o sistema 5x1. O oposto recebe a função de ser mais um atacante. Quando o levantador esta na zona ofensiva, ficando então com dois atacantes na rede, a utilização do ataque atrás da linha de 3 metros (ataque de fundo), principalmente na posição 1, é o desafogo do levantador.

    As funções, de acordo com as zonas de responsabilidade predeterminadas, em relação à especialidade, estão assim divididas:



  • P = 2 atacantes de ponta - atuam nas posições 4 e 5;
  • M = 2 atacantes de meio - atuam nas posições 3 e 6;
  • O = 1 atacante de saída ou oposto - atua nas posições 1 e 2;
  • L = 1 levantador - atua pelas posições 1 e 2.


5x1 posição inicial


  Na recepção do saque adversário, como a troca de posições antecipada infringiria a regra e comprometeria o sistema de recepção, somente o levantador realiza a troca, quando posicionado na zona ofensiva, e a infiltração, quando posicionado na zona defensiva, simultaneamente ao golpe do saque, enquanto os demais jogadores aguardam a efetivação do ataque nas posições em que se encontram, para depois realizarem as trocas para a sua posição de especialização, que será a sua posição final.


5x1 posição final
     O levantador, depois de infiltrar, realizar o levantamento e aguardar a efetivação do ataque, deverá ir para a sua posição final, a posição 1, infiltrando por esta posição para efetuar os levantamentos, até o término do rally. Quando na zona defensiva na posição 5 ou 6, realizará a troca para a posição 1, sistema defensivo, infiltrando depois da 1ª ação defensiva da sua equipe, e caso seja ele que realize a 1ª ação defensiva, o jogador de meio, será o mais indicado para realizar o levantamento aos demais atacantes.

SISTEMAS DE RECEPÇÃO DE SAQUE:

      A recepção do saque é o primeiro elemento de jogo que se realiza dentro da sequência "recepção - levantamento - finalização". Isso significa que é, portanto, o primeiro contato que uma equipe tem para construir o seu ataque e recuperar o saque.

    A importância de uma boa recepção de saque, encontra-se na construção de um ataque bem-sucedido, uma vez que se a recepção for mal feita, a bola não vai chegar ao levantador nas condições certas para organizar um ataque efetivo.
    O gesto técnico mais utilizado na recepção é a manchete.
    Sistemas de recepção são estruturas ou sistemas que são utilizados para neutralizar o saque do adversário enviando a bola para o levantador nas melhores condições possíveis para a execução do levantamento, possibilitando a realização de uma finalização mais precisa e eficiente.
Sistema de recepção em "W":

     O sistema de recepção utilizado por equipes iniciantes é o sistema de 5 jogadores em "W", porque é a maneira mais fácil de proteger os espaços de quadra das ações de saque do adversário. 

   Neste sistema cada jogador (posições #1, #2, #4, #5 e #6) é responsável pela recepção da bola numa área correspondente a um circulo com o raio de 2 metros à sua volta. Neste sistema o jogador da  posição 3 não deverá participar nas tarefas de recepção, ficando desta forma disponível para a realização do passe.



    Dependendo do tipo de saque do adversário, flutuante ou com efeito, a posição dos jogadores deverá ser recuada (para recepção de um saque mais potente) ou mais avançada (para recepção de um saque flutuante). 

      É o principal sistema utilizado em equipes iniciantes pela facilidade de ensino, e o grau de participação de todos os jogadores.

     A evolução dos sistemas de recepção tem o intuito de diminuir o número de receptores, devido os seguintes motivos:

A) Remoção de um receptor fraco;
B) Proteção de um atacante da ação de saque do adversário;
C) Sobrecarregar uma determinada área da quadra com vários finalizadores;
D) Facilitar a penetração, aproximando o levantador da rede, facilitando a sua passagem para a zona de levantamento;
E) Mais liberdade para realizar a recepção;
F) Executar ataques mais rápidos e reduzir as zonas de interferência.

Sistemas de recepção em semicírculo:


    Neste sistema cada jogador (posições #1, #2, #4, #5 e #6 ou “1, #2, #4 e #5) é responsável pela recepção da bola numa área correspondente a uma fatia de terrena que vai desde a linha central até à linha de fundo.


Sistemas com 4 receptores:
    Este tipo de recepção é geralmente organizado para liberar tanto o levantador quanto um atacante. Existem duas variantes:

1) Estrutura em semicírculo: 2 + 2, onde 2 receptores são os principais e 2 receptores são assistentes.
2) Estrutura do diamante: 3 +1.




Sistemas com 3 receptores:

    O levantador, o atacante de meio e o atacante oposto são liberados, portanto, as ações de recepção do saque adversário ficam sempre sob a responsabilidade dos dois receptores principais mais o defensor central. A estrutura geralmente tem a forma de "V" ou "V" invertido.


Sistema 2 receptores: 

    Este é o mais utilizado por equipes masculinas nacionais ou internacionais com saque flutuante do adversário. Nele as recepções devem ser muito precisas.

    Os pontas são os responsáveis pela recepção, e os atacantes de meio e o oposto são protegidos, para que se preocupem somente com seus ataques.

    Com o advento da função de líbero houve um fortalecimento maior neste posicionamento devido à especialidade deste jogador, que participa com os pontas neste rodízio.


SISTEMA DEFENSIVO

    Sistemas de Defesa ou Sistemas Defensivos podem ser entendidos como a forma como uma equipe se organiza para neutralizar um ataque adversário e na medida do possível, preparar seu próprio contra ataque. 

    Normalmente são ações conjugadas de bloqueio e defesa de campo, que exigem alto grau de sincronismo entre estas ações de jogo. 

   Como dispomos de apenas 6 jogadores em quadra, temos que ter claro que nenhuma formação defensiva ocupará todas as áreas da quadra.

    É uma ação de tática coletiva que depende da tática individual, da capacidade de leitura de jogo, pois trabalha com áreas de responsabilidade específicas e se possível com a análise da incidência do ataque adversário. 

    O segredo é partir de uma posição que coloque os jogadores nas regiões onde há maior probabilidade de ataques fortes (bloqueio e linhas de ataque) e ainda favoreçam a pronta ação para outros tipos de ataque, como largadas, exploradas, ataques de meia força, etc.

    A primeira decisão a ser tomada é o posicionamento dos jogadores da defesa de campo (P1, P6 e P5) antes da ação do levantador adversário, que na verdade é quando se define de onde virá este ataque. 

    Temos então o que podemos chamar de POSIÇÃO PREPARATÓRIA, POSIÇÃO BÁSICA, POSIÇÃO DE ESPERA ou POSIÇÃO DE PARTIDA para a defesa. Existem basicamente duas situações definidas bem claramente, e uma terceira que é intermediária entre as duas:
  • com Centro Avançado 
  • com Centro Recuado 
  • com Centro em Linha 



    Basicamente após as trocas de posição por especialização, se toma uma das Posições Preparatórias para Defesa, ou Posições Básicas para Defesa ou Posições de Espera para Defesa. Definido o levantamento do adversário, teremos que adotar uma posição tática coletiva que corresponde ao Sistema Defensivo propriamente dito. 


   Estes Sistemas Defensivos variam em função da Posição Inicial e do Número de Bloqueadores.


•Podemos ter: 

–A partir do Centro Avançado:
•Bloqueio Simples;
•Bloqueio Duplo ou Quadrado Clássico.
–A Partir do Centro Recuado:
•Semi Círculo com Bloqueio Simples; 
•Semi Círculo com Bloqueio Duplo; 
•Quadrado com Bloqueio Duplo Triplo;













REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:


BAIANO, A. Voleibol: sistemas táticos. 2ª edição. São Paulo: Sprint, 2005.

BOJIKIAN, J.C.M. BOJIKIAN, L.P. Ensinado voleibol. 4ª edição. São Paulo: Editora Phorte, 2008

TEIXEIRA, H.V. Educação física e desportos. Editora Saraiva. São Paulo, 1999.

http://www.cbv.com.br/v1/ - CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL

http://www.fpv.com.br/ - FEDERAÇÃO PAULISTA DE VOLEIBOL

http://voleibolypunto.blogspot.com.br/2009/01/sistemas-de-recepcin-en-voleibol.html

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=22452

http://www.youtube.com/watch?v=ov6kto2ypsk&feature=related
Postado há por