domingo, 13 de novembro de 2011

DOENÇAS QUE AFETAM AS MULHERES

A mulher é cheia de órgãos específicos que a fazem um ser abençoado por Deus, principalmente pelo fato de conceber outro ser vivo dentro de si. Mas por ter esses órgãos específicos para a reprodução, fazem com que a mulher tenha problemas de saúde que só acontecem com o sexo feminino. Essas doenças são tão triviais e a prevenção, o diagnostico precoce são tão importantes que fazem com que alguns estados possuam hospitais exclusivos para a saúde da mulher.

Entre essas doenças estão algumas como câncer de mana e a osteoporose, que também apresentam no sexo masculino, porém em uma porção bem menor. Conheça algumas doenças que afetam as mulheres e o que fazer para preveni-las.


Câncer de Mana: De acordo com estatísticas, o câncer de mama é a doença que mais mata as mulheres. O exame que ajuda no diagnostico precoce da doença é a mamografia (tipo de raio X especial). Esse exame é disponibilizado na rede publica (gratuitamente) e deve ser realizado a partir dos 40 anos.

Câncer do Colo do Útero: Essa é outra doença que atinge consideravelmente o meio feminino. De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), o câncer do colo do útero está diretamente associada ao contágio com o vírus HPV, que pode ser adquirido durante as relações sexuais sem preservativos. Para se prevenir do HPV é importantíssimo se proteger durante as relações sexuais e fazer o exame preventivo, o famoso papanicolau, que é de suma importância. Toda mulher sexualmente ativa deve fazer esse exame. O intervalo de 6 meses é o que os médicos recomendam.

Câncer do Endométrio: Um sinal do câncer do endométrio é o sangramento vaginal que surge depois da menopausa. Um dos fatores de risco da doença é a obesidade. Até o momento ainda não existe um exame de rotina que deve ser feito para detectar a doença, mas é de suma importância procurar um médico assim que houver sangramento anormal.

Câncer do Ovário: Esse tipo de câncer não apresenta sintomas e não está associado a fatores de riscos conhecidos. De acordo com o Inca, é o tipo mais complexo de ser diagnosticado. Segundo especialistas, a pessoa começa a sentir desconforto em uma etapa avançada da doença. Sendo um câncer muito raro e que nenhum país do mundo já tenha programas para combatê-lo.

“Bexiga Caída”: No período gestacional a mulher pode sofrer uma sobrecarga dos músculos que estão próximos a virilha, ocasionando flacidez (desses músculos) e “queda dos órgãos internos”. Com a chegada da menopausa, a musculatura acaba ficando mais fraca, podendo ocasionar a incontinência urinária (vontade contínuas de ir ao banheiro ou até mesmo perda involuntária de pequenas quantidades de urina). Especialistas aconselham exercícios que ajudam a prevenir esse problema como, por exemplo, Ioga e Pilates.

Hipertensão na Gravidez: popularmente conhecida como pré-eclampsia, a pressão alta no período gestacional pode aumentar o riso do descolamento prematura da placenta, como também diminuir a oxigenação do feto ou ainda ocasionar a eclampsia, é onde acontecem as convulsões. Existem dois tipos de hipertensão na gravidez, aquela em que a mulher já possui antes mesmo de ficar grávida e a outra quando a mulher desenvolve no período gestacional. Nos dois casos, o pré-natal é a melhor forma de prevenção contra a doença.

Diabetes Gestacional: Igualmente a hipertensão, a diabetes pode acontecer durante a gravidez, botando em risco a vida do feto. Quando a mulher tem a diabetes durante o período gestacional, uma dieta especial acaba controlando esse problema, já em mulheres que apresentam a doença antes de engravidarem, a prevenção é de extrema importância.

Depressão e Menopausa. A queda hormonal natural proveniente a menopausa, são problemas que acabam levando muitas mulheres à depressão. Tratamentos com terapias, com psicólogos, medicamentos, ajudam bastante nessa fase da mulher.

Osteoporose: Essa é outra doença que pode vir em decorrência a menopausa. É quando os ossos começam a ficar mais fracos, menos densos. A melhor prevenção para isso é ter uma alimentação saudável, rica em cálcio, a pratica de atividades físicas, evitar cafeína e cigarros. Infelizmente a hereditariedade pode aumentar o risco da osteoporose, a pessoa pode ter uma predisposição a ter massa óssea menor. Mas existem medicamentos que ajudam nesse caso.


MAMÃE SAUDÁVEL
Durante a gravidez é comum a mulher engordar. O problema é quando esse ganho de peso é excessivo, pois aumenta os riscos de desenvolver doenças como diabetes e hipertensão, assim como as taxas de mortalidade entre os recém-nascidos dessas mães. Segundo a psicóloga Yara Daros, cerca de 45% das mulheres obesas no mundo engordaram após a gestação. Por isso, a especialista sugere que, durante esse período, a grávida tenha uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras, e que mastigue os alimentos devagar. Ela também indica que as refeições sejam fracionadas em seis a oito vezes ao dia, com pequenas quantidades. Também é preciso afastar a idéia de entrar em uma dieta rigorosa. Se for inevitável, o ideal é que seja feita com acompanhamento médico. Do contrário, a mulher estará arriscando a própria vida e a de seu bebê. Uma curiosidade: a amamentação consome de 400 a 500 calorias diárias, mais do que se é queimado em uma hora de exercícios aeróbicos.
Fonte: http://www.top30.com.br/news/doencas-que-afetam-as-mulheres