segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

TINTA ECOLÓGICA

A tinta à base de terra não deixa a desejar com relação aos produtos industrializados e ainda tem a vantagem de ser sustentável e não agredir a natureza.
Outras vantagens são: 

  • A tinta é antialérgica, pois não possui cheiro, e é acessível à população de baixa renda. 
  • A tinta pode ser preparada com uma mistura de cola branca ou com grude, uma goma feita de polvilho azedo ou de tapioca. 
  • O da cola pode ser usando tanto dentro quanto fora de casa. 
  • A terra utilizada poder ser argilosa(paredes finas e lisas) ou arenosas(paredes texturizadas).
  • As cores mais comuns são as de tonalidades amarela, vermelha, alguns tons de goiaba, pêssego e salmão. Os tons azuis e verdes são obtidos através do acréscimo do pigmento de plantas.
  • Não possui plastificante, não cria película ou bolhas.
  • Torna o ambiente mais acústico.
  • Atóxica, não causa alergias.
  • Inodora.
  • Resistente a intempéries.
  • Longa durabilidade.
  • Cor intensa, não desbota já que o pigmento é mineral.
SUSTENTABILIDADE
A Tinta de Terra é sustentável e resgata a natureza dentro dos ambientes.
O nível de consciência ambiental no preparo da Tinta de Terra, está presente desde a escolha da matéria prima até a transformação da terra em tinta, sendo que no descarte a tinta volta a ser terra completando o ciclo de vida do material.

MATERIAIS USADO E MODO PREPARO
  • Terra (de preferência com boa quantidade de argila)
  • Cola Branca (cola de madeira dessas usada na escola)
  • Água
  • Corante Natura

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

SAIU EM ALAGOAS NOSSA ARQUIBANCADA COM GARRAFA PET


BLOG NA AMAZÔNIA DIVULGA ARQUIBANCADA


ALUNOS DE ESCOLA NO TOCANTINS CONSTROEM ARQUIBANCADA USANDO GARRAFAS PET

Educação, Notícias  11/11/2014 - 19h30  Brasília Reportagem: Raila Spindola

Um grupo de alunos do Centro de Ensino Médio Castro Alves, em Palmas, no Tocantins, construiu uma arquibancada na quadra poliesportiva da escola usando garrafas pet. O projeto sustentável foi concluído após três meses de trabalho e a utilização de sete mil garrafas.

Todos os estudantes da escola se envolveram em etapas diferentes da construção. Durante as aulas de educação física, eles ajudaram no processo de encher as garrafas com cimento e areia.  Aos domingos, era feita a construção da estrutura da arquibancada.  O material foi levado pelos próprios alunos. E para a conclusão da obra, foram gastos R$ 2 mil, provenientes de verbas da escola e de arrecadações.


Os alunos já estão trabalhando na construção de uma outra arquibancada para a quadra, para que mais pessoas possam assistir as atividades desenvolvidas no espaço.

Fonte:http://radioagencianacional.ebc.com.br/educacao/audio/2014-11/alunos-de-escola-no-tocantins-constroem-arquibancada-usando-garraf
as-pet

domingo, 9 de novembro de 2014

SAIU NO SITE: http://educacaoeuapoio.com.br/

SEM ESTRUTURA, ALUNOS CONSTROEM ARQUIBANCADA COM 7 MIL GARRAFAS PET

Alunos se uniram para construir uma arquibancada, em uma escola pública de Palmas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)



   





Por causa da falta de estrutura em uma escola pública em Palmas, alunos e professores colocaram a mão na massa, literalmente, e construíram uma arquibancada de garrafas pet na quadra da escola. Para a projeto, eles precisaram de sete mil garrafas, além de 40 sacos de cimento, 15 metros de areia, 22 barras de ferro e 200 tijolos. Um pouco do dinheiro veio da escola, o restante da doação dos próprios alunos e professores. De centavos em centavos eles conseguiram reunir R$ 345. A iniciativa vai beneficiar cerca de 1,5 mil alunos.
A ideia partiu do professor de educação física Márcio Ricardo. Ele disse que não entendia praticamente nada de construção civil e foi na internet que aprendeu as técnicas para a execução do projeto. “Eu vi na internet uma casa construída com garragas pet. Então pensei, se construíram uma casa, porque não uma arquibancada?”.
A ação mobilizou cerca de 300 adolescentes cansados de sentarem no chão para assistirem os jogos ou terem que levar cadeiras para a quadra nos dias de aula de educação física. “Dá para sentar depois do jogo e descansar agora”, disse o estudante Marco Santos.
A adolescente do 3º ano Karina Souza contribuiu na “vaquinha” e no trabalho. Ela, que sonha em cursar arquitetura, sabe que a experiência já é o começo da profissão. “Ele [o projeto] é educativo, traz os alunos como ajudantes e para mim traz a experiência porque eu quero fazer arquitetura. De uma forma tão simples você faz alguma coisa que vai ajudar os outros alunos. É um benefício e bem prático também”.
Este foi só o começo de uma série de benefícios que os alunos pretendem executar na escola. Os próximos passos são providenciar um local para os times se sentarem e uma mesa com placar de jogos.
(G1, 03/11/2014)

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Estudantes de Palmas constroem arquibancada com material reciclável



Publicado em 04 Novembro 2014
Fotos: Lucas Nascimento / Seduc
Marcus Mesquita / Seduc
Há uma expressão popular que diz “unir o útil ao agradável”. Pois foi exatamente isto que um grupo de alunos do Centro de Ensino Médio (CEM) Castro Alves, de Palmas, realizou ao construir a arquibancada da quadra poliesportiva da unidade utilizando garrafas pet.

Sob a orientação do educador físico Márcio Ricardo, os alunos precisaram de sete mil garrafas e três meses de trabalho para concluir o projeto. De acordo com o professor, a inspiração veio de ações semelhantes desenvolvidas pelo mundo. “A gente precisava de uma arquibancada e eu vi, na internet, pessoas que construíram até casas usando garrafas plásticas. A partir daí, eu pensei: ‘se até casas fazem, nós vamos conseguir fazer a nossa arquibancada’”, disse o educador, explicando que ainda serão construídos dois bancos de reserva para a quadra.

Um dos alunos participantes do projeto, Luiz Mateus Carvalho Rulka diz que já tinha outras experiências com atividades envolvendo sustentabilidade e o sonho de ser engenheiro civil apenas aumentou a vontade de se envolver com a atividade na escola. “Eu tenho projetos de reciclagem em casa, todos eles com hortas usando garrafas plásticas; eu tenho até horta vertical usando este material. Quando o professor me falou de fazermos a arquibancada, eu logo me animei, porque acho muito importante incentivar a reutilização de materiais que normalmente viram lixo. Além disto, quero cursar Engenharia Civil e as questões de estruturas com reaproveitamento de materiais recicláveis já me serviu como uma excelente lição aqui na escola”, ressaltou o estudante de 15 anos que cursa a 1ª série do ensino médio.

Vivendo a primeira atividade com reaproveitamento de materiais, Janaína Alves da Silva, que também cursa a 1ª série do ensino médio, disse que o olhar dela mudou a partir da experiência em sala de aula. “Eu vi o quanto é importante a gente cuidar melhor da natureza com trabalhos de reciclagem; agora, sempre que vejo lixo em algum lugar, eu logo penso que ele pode virar outra coisa. Sem contar que é gratificante ver tudo pronto agora e saber que vamos deixar algo muito bom para todos que estudam aqui, tanto a estrutura quanto o bom exemplo”, frisou a estudante de 15 anos.

 Arquibancada demorou três meses para ser concluída

“Quando o professor me falou de fazermos a arquibancada, eu logo me animei, porque acho muito importante incentivar a reutilização de materiais que normalmente viram lixo”, disse o aluno Luiz Mateus.


“É gratificante ver tudo pronto agora e saber que vamos deixar algo muito bom para todos que estudam aqui, tanto a estrutura quanto o bom exemplo”, afirmou a estudante Janaína.

Ao todo, os alunos precisaram arrecadar sete mil garrafas pet para construir a arquibancada.
Publicado em: http://www.seduc.to.gov.br/seduc/index.php/89-materias/2750-com-arquibancada-ecologica-estudantes-aprendem-sobre-sustentabilidade

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

PRIMEIRA ARQUIBANCADA COM PET DO BRASIL

video
Quero agradecer a DEUS, e também a todos os professores, amigos, direção, coordenação e alunos do CEM Castro Alves, pela ajuda com mão de obra e recurso financeiro para finalizar a arquibancada.